"Quando os pés tem fome de liberdade, deixa voar..."

Páginas

Não quero abandonar a terra do nunca! Crescer me dá náusea!

on terça-feira, 12 de outubro de 2010

Quando eu era criança, eu acreditava que...

Quando eu tinha uns 4 anos, minha mãe me mostrou o álbum de fotos do casamento dela e eu chorei horrores quando percebi que não tinha sido convidada para a festa.

Eu acreditava que os tênis Bubble Gummers realmente tinham chicletes dentro deles, para ficar com aquele cheiro de chiclé!

Eu fiquei com um torcicolo horrível aos 5 anso de idade porque estava ouvindo o disco do Sítio do Pica-Pau Amarelo e quando começou a tocar a música da Cuca eu me fixei na janela aberta achando que ela ia aparecer a qualquer momento para me pegar.

Eu acreditava que meu avô já tinha nascido velhinho...

Eu acreditava que 1 cruzeiro era dinheiro pra burro, pô, eu tava rica! Comprava 10 balas!

Eu acreditava sempre que eu pedia algo pra minha mãe comprar e ela dizia "depois eu compro..."

Eu achava que o Pedrinho do Sítio do Pica Pau Amarelo gostava de mim.

E que o Ricardo do Polegar, o Marcelo do Dominó e o Charles do Menudo também gostavam de mim. E melhor, eram os meus namorados.

Eu achava que Godzilla, Popeye, Espectroman e Ultraman existiam mesmo.

Eu nunca acreditei na Xuxa. Nem minha mãe entendia porquê.

Eu acreditava que em dia de sol e chuva realmente tinha um casamento de viúva envolvido...

Eu achava que tinha nascido de um pé de alface...

E não me arrependo de nada que achei ou acreditei, eu amei minha infância com tudo que nela vivi.
:)
Dani Mart


Que se engolisse chiclete as tripas iam colar; Que Deus tinha um caderninho de cada pessoa para anotar seus pecados e ações más;
Que se eu corresse muito no final do arco-iris iria ter um pote de ouro mesmo...
Que moravam seres estranhos debaixo da minha cama que iam puxar meu pé no escuro;
Que era possível a convivência pacífica da minha família toda, se todos morassem no mesmo prédio.
Que a gente podia pisar nas sombras e que se quebrássemos o vidro da televisão, entrávamos nela e podíamos participar do que estava passando;
E acreditava na minha mãe, que dizia que se eu comesse asa de galinha ia sair voando, é mole?

Patrícia. Brasília - DF



Quando eu era pequena, eu achava que dentro das escadas rolantes tinham vários homens bem fortes que puxavam a escada pra gente subir. Aí eu pensava: "nossa, coitados dos homens quando subir um gordão... "

Amanda


Meu Virundum infantil: Quando eu era pequena, tinha um disco de história da Chapeuzinho vermelho: E o lobo mal, depois de ter jantado a vovózinha, chamava a Chapeuzinho com falsa voz trêmula:
-Entre, minha netinha, entre aqui juntando areia...
Perguntei para minha mãe:
-Mãe, como a Chapeuzinho faz para juntar areia???
Minha mãe, intrigada por não saber em que momento a Chapeuzinho tem que cumprir a missão de juntar areia, ouviu o trecho do disco comigo e me esclareceu:
Minha filha, é : -Entre aqui junto a lareira...
Até hoje ela diz que eu posso entrar juntando areia...

Márcia


extraído do blog: http://euacreditava.blog.uol.com.br/arch2002-12-29_2003-12-29.html

2 comentários:

PauloMitchell disse...

Que post mais bonita!
Ser criança é ser feliz :)

LÕRÉÑÁ - disse...

nOSSA ESSE POSTER ME FEZ LEMBRAR DA MINHA DOSCE IFANCIA TEMPOS QUE NAUM VOLTA
COMO EU ERA FELIZ E NEM SABIA 8)
Bjoos é susseso seu blog !!

Postar um comentário

Obrigada pela visita.♥´¯`*•.¸¸ઇ‍ઉ
ღ¸.•*•.¸... volte sempre!