"Quando os pés tem fome de liberdade, deixa voar..."

Páginas

on sábado, 26 de março de 2011


"... é que o amor é essencialmente perecível,
e na hora em que nasce começa a morrer.
Só os começos são bons.

Há então um delírio, um entusiasmo,
um bocadinho do céu.
Mas depois... Seria, pois, necessário estar sempre a começar,
para poder sempre sentir?"

4 comentários:

MIchelle disse...

O remédio é fazer com que cada encontro, cada beijo de um relacionamento duradouro... seja sempre como a primeira vez! lindo blog, seguindo!

Yuri disse...

"Perecível"...?
Por aquelas 'quedas' que naquele tempo 'era tudo de bom', e que hoje não faz a menor diferença... É, faz sentido...
...
"Sempre a começar", no sentido de mudar de sempre de relacionamento, não acredito que tenha que ser assim... Aí acho que nem é questão de cair na rotina, mas de não ser chato mesmo (possessivo, arrogante, estúpido... coisas assim)...

Até mais :)

João Ludugero disse...

Gostei do seu blog. Muito legal. Sucesso,hoje e sempre. Já estou te seguindo. Hiper abraço.
Se puder, passa lá no meu. Se gostar,me siga.
Até mais! João.

Líria de Moraes disse...

lindissimo! :]

Postar um comentário

Obrigada pela visita.♥´¯`*•.¸¸ઇ‍ઉ
ღ¸.•*•.¸... volte sempre!